top of page

COMO LIDAR COM A RAIVA QUE SENTIMOS?


como lidar com a raiva

Quando existe um sentimento de raiva, há dor escondida no subconsciente. Se essa raiva não for bem canalizada pode representar uma fraca tentativa de demonstração de ‘força’, seja por meio da agressão ou da autoagressão. A nível inconsciente a raiva serve como um escudo de proteção, ou mesmo como autopunição e autossabotagem.

As emoções mal elaboradas e reprimidas provocam o represamento de dor emocional, o que nos conduz a caminhos tortuosos e equivocados, muitas vezes gerando colheitas dolorosas de plantios inconscientes do passado. As dores da alma geram amargura e ressentimentos, ódio, recalque, inveja e doenças que acabam plasmando no corpo físico.


A raiva não pode ser negada e sim reconhecida dentro de nós, todos a sentimos em algum momento da vida ou em algum nível do Ser, os sentimentos ditos “negativos” são emoções que naturalmente fazem parte da natureza humana. As águas das emoções têm o poder de cura quando fluem constante e adequadamente em nosso interior. As emoções precisam ser expressadas, vale chorar, escrever ou falar. Com amor e com respeito, tudo pode ser dito. Respeite seus próprios limites e diga os ‘nãos’ que precisa dizer, aprenda a estabelecer limites firmes e amorosos.


Diga a si mesmo(a), sem autojulgamentos: ‘Minhas emoções (nomeie o que estiver sentindo no momento: “minha raiva” ou “meu ódio” ou “minha inveja” ou “meu medo” etc.), eu as reconheço, as aceito, sei que fazem parte de mim. As acolho com amor e respeito em meu coração e agora, permito que partam’.


Um segundo exercício sugerido é o seguinte: ‘Inspire a energia da CALMA e expire a energia da RAIVA’. Repita várias vezes até que seu sistema energético seja reequilibrado.


A raiva quando bem canalizada pode servir como um catalisador de força real. Uma força que tem raízes profundas e sustentação caso seja direcionada à construção da autoestima e do amor pelos semelhantes. Podemos ainda servir ao Todo, deixando nossa luz brilhar da forma como sabemos e podemos. A constância da prática do bem é mais importante do que apenas ações volumosas e pontuais. Fazer o bem nos faz muito bem, todos os dias são dias para SERMOS BONS uns com os outros.


O fluir equilibrado de nossas emoções leva embora os miasmas acumulados, lavando as formações enfermiças plasmadas no campo mental, emocional e espiritual, sanando ao mesmo tempo o inconsciente coletivo. Quando elevamos o campo emocional e mental, também soerguemos nosso padrão vibratório. Ao elevar o padrão vibracional nos purificamos, expandindo a consciência individual. Neste processo ganhamos musculatura espiritual e nos alinhamos às forças celestiais, reconectamo-nos aos poderes que somente são fornecidos pelo contato direto com nosso Eu Superior.


Com amor,

Terapeuta Aline Keny


 

34 visualizações

Posts recentes

Ver tudo
© Conteúdo protegido por direitos autorais
bottom of page